Blog do Cadu: Tá faltando política

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Tá faltando política

Deu no site do Alagoas em Tempo Real (clique aqui)


Cientista político avalia a propaganda e os pontos fracos dos candidatos em Maceió

“Agora, a coisa começou a pegar fogo”. Assim, o cientista político Alberto Saldanha define o guia eleitoral exibido no rádio e na televisão. Para ele, os ataques devem estar cada vez mais presentes na propaganda. As observações valem para as eleições majoritárias, já para os que disputam vagas de vereador nas câmaras municipais a situação promete ser mais calma.

“Na primeira semana, foi mais morno, tranqüilo sem ataques. Foi uma espécie de história da trajetória dos candidatos. O Cícero mostrou a origem humilde, o que fez por onde passou. A Solange chorou por amor a Maceió e o Judson, mostrou a ligação que tem com a cidade, enaltecendo sempre que faz parte do PT, que é o partido do presidente Lula”, colocou Saldanha.

Para o cientista político, o suposto enriquecimento de Cícero Almeida deverá vir á tona no guia eleitoral e será usado pelos adversários para tentar desconstruir a candidatura à reeleição do prefeito. O “bombardeio” deverá ser rebatido por Cícero, que provavelmente não aceitará as críticas sem atacar os oponentes.

“Na verdade, o embate deixa a desejar, porque esses ataques seguem uma lógica publicitária, muito mais do que educação política. A população merece uma resposta sobre essa crise política e isso poderia vir no guia eleitoral. Temos uma crise muito grande instalada, mas o povo não sabe como isso pode ser resolvido. Agora seria uma boa hora para começar a se pensar nisso”, observou Saldanha.

As realizações do prefeito, como viadutos, praças, calçamentos, estão servindo para que ele alicerce a candidatura, mas isso já está sendo atacado pelos adversários. No entanto, Saldanha garante que, para os ataques surtirem efeito é preciso que os outros candidatos mostrem como a situação política de Maceió será mudada. Para ele, é importante que o povo vislumbre a possibilidade de participar e acompanhar o que é feito pela gestão municipal.

“Se diz que vai fazer, mas não se mostra como isso vai ser feito. Não basta que o administrador venha dos pobres, ele tem que ter consciência política. O atual prefeito sempre teve dificuldade para tratar a população de forma mais crítica. Ele tem dificuldade em tratar com o contraditório, assim como é boa parte dos políticos. Muitas vezes, em embates com o povo, ele mandava secretários ou outros representantes para resolver os problemas”, disse Saldanha.

Taturana e Assembléia

Na semana passada o delegado Janderlyer Gomes, que preside o inquérito da Operação Taturana, disse que a análise do laudo das movimentações bancárias do ex-presidente da Assembléia Celso Luiz, feita por peritos do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, revelou uma transferência de R$ 65 mil para a conta de Cícero Almeida, quando ele era deputado.

“É só mais um fato novo, porque indiciado o prefeito já foi. A grande massa tem que ser informada sobre o que é um indiciamento, o porquê disso, quais os crimes pelos quais a pessoa vai responder. O indiciamento do Cícero Almeida poderia ser usado pelos adversários também, mas quem vai fazer isso? Se atacar, vem porrada também. Uma pessoa que poderia fazer isso era o Judson, mas sem se preocupar em relação ao Paulão, que também foi indiciado na Taturana. O povo tem que saber que se instalou um tsunami aqui no Alagoas, que mostrou toda a podridão que existe na política local”, frisou o cientista político.

Nenhum comentário: