Blog do Cadu: Pacto pela Educação

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Pacto pela Educação

Foi assinado ontem em Alagoas o Pacto pela Educação do MEC com a presença do Ministro Fernando Haddad.


Durante o discurso, Fernando Haddad ainda parabenizou a ação e ressaltou a importância do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas e do Governo para diminuir os índices de analfabetismo e aumentar os números de crianças em salas de aula.


O termo de compromisso tem a assinatura do governador Teotonio Vilela Filho, da secretária de Estado da Educação e do Esporte, Marcia Valéria Lira Santana, e da presidente do Sinteal, Girlene Lázaro. Como testemunhas, representantes de 18 segmentos cuja atuação está relacionada ao controle social dos indicadores educacionais e sociais de Alagoas também assinaram o pacto.


Entre os segmentos estão o Ministério da Educação (MEC), Ministério Público Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Assembléia Legislativa (ALE), União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação, Conselho Estadual de Educação, representantes das igrejas evangélicas e católica, Federação Espírita e das religiões de matrizes africanas, Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet).


Os principais compromissos assumidos pelo governo e categoria são a diminuição da evasão escolar, o crescimento das vagas nas escolas públicas, o aumento da aprovação dos estudantes, um regime de colaboração entre estados e municípios, a garantia da alfabetização como aspecto básico e a redução da repetência para que os alunos terminem a escola no tempo certo (idade-série).


Outro compromisso estabelecido pelo pacto é a instituição de uma mesa permanente de negociação, em que governo e sindicato da categoria, além de representantes de segmentos, a exemplo da Assembléia Legislativa e do Conselho Estadual de Educação, trabalharão para evitar greves no setor.


Agora, será que o PSDB vai realmente atuar em prol da educação?


O que pensam os/as estudantes da UNEAL e da UNCISAL?

Nenhum comentário: