Blog do Cadu: As aventuras de “Billy Ciço The Kid Ferro” contra “Jesse Dudu James Holanda”

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

As aventuras de “Billy Ciço The Kid Ferro” contra “Jesse Dudu James Holanda”


E nem o ano começa e já temos em Alagoas  um “seria cômico se não fosse trágico”. Num hahaha [ironic mode on]  copio abaixo matéria vinculada na imprensa local e que com=m certeza você já deve ter lido em algum outro lugar.

E não é que um suplente de deputado teria mandado matar o titular pra assumir sua vaga...

Oxe, foi não!

Essa deve ter sido sua reação ao ler essa noticia pela primeira vez.

Pois é, digo eu...

E tem gente que quando fico repetindo aqui no blog que ainda temos as mesmas relações de poder do s tempos de comarca , dos tempos de coronelismo dizem que fico de blá blá blá ou mi mi mi

Veja só

Do Portal Tribuna Hoje – clique aqui

Cícero Ferro silencia diante de graves denúncias
O ano político começou bastante agitado em Alagoas. A Polícia Federal conseguiu desarticular um plano para matar dois deputados estaduais, Dudu Hollanda (PSD) e Maurício Tavares (PTB), no final do ano. Foram detidos policiais militares de Alagoas e Pernambuco que fariam o serviço sangrento, supostamente a mando do suplente Cícero Ferro, que só está como deputado graças a duas licenças médicas de Tavares e Hollanda, respectivamente.


Graves são as acusações e diante dos fatos, o mórbido silêncio de Cícero Ferro. Desde a noite de terça-feira (3) que o parlamentar é procurado para dar a sua versão nos fatos, e até o momento não há registro das falas do deputado.

Seus telefones estão desligados e sequer, a sua assessoria enviou comunicado à imprensa sobre essa nova denúncia. Desde que a Assembleia Legislativa do Estado aprovou a Lei Orçamentária Anual (LOA) que Cícero Ferro não é visto em Alagoas. O parlamentar ficou “fora do ar” até a decisão do juiz Heléstron Costa pedir seu afastamento por conta de seu suposto envolvimento na Operação Taturana, que descobriu um desvio de R$ 302 milhões dos cofres da ALE.

Nem mesmo quando o parlamento aprovou um decreto que isentaria a Assembleia Legislativa do Estado em cumprir decisões judiciais que tratem de afastamento de deputado estadual no exercício do mandato, Cícero Ferro apareceu na sessão extraordinária.

Os argumentos
Cícero Ferro foi apontado como suposto mandante das ameaças aos deputados Dudu Hollanda e Maurício Tavares, tendo em vista seu benefício no parlamento alagoano. Ele não conseguiu se eleger deputado e acabou na suplência de Hollanda, Tavares e Marcelo Victor (PTB). Com a morte de um dos dois, Ferro estaria na Assembleia Legislativa e não precisaria mais que um parlamentar de sua coligação pedisse uma licença médica de quatro meses para lhe beneficiar.

O foro privilegiado é a principal prerrogativa que interessa a Cícero Ferro. Sem essa condição, o parlamentar pode ser preso por conta da acusação de assassinato no caso do vereador por Delmiro Gouveia, Fernando Aldo. Ferro é acusado de ser o mandante do crime ocorrido em 2008, durante um evento em Mata Grande, Sertão alagoano.

Nenhum comentário: