Blog do Cadu: Hipocrisia da classe média. Sustentação da Veja

terça-feira, 29 de maio de 2012

Hipocrisia da classe média. Sustentação da Veja

Temos visto na grande imprensa seu desespero por conta da CPMI da Veja / Cachoeira. Como se sabe agora a balela é a tentativa de convencer o país que Lula tentou pressionar o Supremo Tribunal Federal – STF para adiar o julgamento da ação sobre o suposto “mensalão”. E teria ido logo conversar com o Gilmar Mentes... Ops... Mendes...

Já postei aqui e volto a repetir: Lula indicou 08* (oito) ministros do STF. Dilma indicou o2 (dois) num total de 11. Se se queria pressionar o Supremo, porque ir logo ao indicado pelo FHC e declaradamente opositor aos governos Lula / Dilma?

O desespero é tão grande que só sendo cego e “broco” pra acreditar nessa ladainha.

Veja, Gilmar e Demóstenes são os mesmos do grampo sem áudio que foi colocado pra arapongar o ministro do Supremo. – clique aqui

Veja, Gilmar e Demóstenes estão envolvidos no esquema do Cachoeira. Escutas e mais escutas com a participação do três no esquema de chantagem política e “plantação” de notícias. – clique aqui

E Nelson Jobim, anfitrião do encontro, nega peremptoriamente o teor da conversa divulgada por Mendes e Veja. – clique aqui

Furo mesmo seria descobrir uma declaração verdadeira do Gilmar Mendes ou Mentes... Tanto faz.

Gilmar Mendes, como não poderia deixar de ser, está incluso nas investigações da CPMI. – clique aqui

Mas esse “lenga-lenga” só cola mesmo por que boa parte de nossa sociedade está sentada em cima de um trono de hipocrisia.

Recentemente, aqui em Maceió, num bairro de classe média, num espaço de lazer para ela (classe média) um médico foi assassinado. Por causa de uma bicicleta.

A indignação, na classe média, estourou. Até ato contra a violência em Alagoas vai acontecer. Todos de branco no Corredor Vera Arruda em protesto contra a violência.

Maravilha! Muito bom mesmo.

Mas seria bem melhor se essas mesmas pessoas que se indignaram por que morreu um médico se indignassem quando moer um jovem negro pobre da periferia ou quando uma mulher negra e pobre é estuprada.

Não precisa pesquisar muito não pra saber de casos como esse. Em qualquer delegacia de Maceió casos como esse ocorrem todos os dias.

A classe média só se indigna quando é um dos seus. Enquanto não acontece, parece que não há violência.

Hipocrisia pura! Um verdadeiro “não é comigo!”

Jonas Cavalcante, coordenador geral do DCE/UFAL junto comigo e também ex-diretor da UNE foi perfeito em seu perfil no Facebook: “Se todo mundo se indignasse com o extermínio da juventude negra, dos moradores de rua, com a tomada de territórios da periferia por traficantes de drogas, como tão indignados pelo assassinato do médico no Corredor Vera Arruda, provavelmente esse médico não estaria morto hoje.”

É esse tipo de comportamento em relação ao que acontece em nossa volta que gera os valores que temos hoje. Todos os preconceitos. Seja de cor, de gênero ou de classe.

É bebendo desses valores que jornais (revistas e TV’s) tão conservadores tem força no Brasil e fazem o que fazem.

Que momentos que vivemos agora sirvam pelo menos para que possamos rever o que estamos fazendo com nós mesmos.


*Em outra postagem afirmei que Lula tinha indicado 06 (seis) ministros. O número correto são 08 (oito)

Nenhum comentário: