Blog do Cadu: PP na CPI do Cachoeira. Treme tucano

quinta-feira, 5 de julho de 2012

PP na CPI do Cachoeira. Treme tucano


Não falo do Partido Progressista – PP, do Maluf. Falo de Paulo Preto. Assessor de Serra que acaba de ter aprovada sua convocação para prestar depoimento na CPMI do Cachoeira. PP é responsável por lavagem e roubo de dinheiro no e do PSDB.  Os mais atentos se lembram dele da campanha presidencial de 2010, e quando seu nome era tocado o Serra dava uma desculpa esfarrapada, tipo a como a da gripe suína ser transmitida por porquinhos gripados. (clique aqui).

Paulo Preto era o cara que cuidava de obras nos governo do Serra em SP. Ele era poderoso, o “homem do Serra”. Clique aqui e leia a reportagem da Revista Istoé quando PP surgiu na mídia nacional pela primeira vez em 2010.

A coisa é feia. Se até setores da grande imprensa falam...

Só sei que os tucanos estão todos de penas arrepiadas com a aprovação da convocação. Não é de se estranhar, Paulo Preto tem relações com o bicheiro e correspondente de Veja e Época, Carlinhos Cachoeira. Um bilhão de relações, só em São Paulo. Leia mais aqui

Se o caso Cachoeira, sua CPMI e a Operação Monte Carlo da Polícia Federal, não resultar em prisão, pelo menos já serviu pra mostrar a real face da direita brasileira. De como a grande imprensa é intrinsecamente ligada ao crime organizado e como é necessária e urgente uma reforma política e a regulamentação dos meios de comunicação no Brasil.


Mas as coisas não vão acabar em pizza como quer fazer parecer a todo custo a mídia golpista desse país.

Demóstenes, o mosqueteiro da ética de Veja (e da Globo, da Folha de São Paulo e do Estadão),  será cassado. A direita perdeu seu discurso moralista. Única postura que lhe restava. A grande imprensa mais desmoralizada que bêbado dormindo em banco de praça com um cachorro lambendo a boca.

Estão sem nomes e sem agenda.

Definham a olhos vistos. E 2012 pode ser o início da pá de cal em 2014.

Não só aqui, como em outros países. Os golpes “democráticos” no Paraguai e mais distante em Honduras, são provas disso. É a reação ao movimento anticapitalista que, embrionariamente, ganha força no planeta. Basta um olhar mais atento às manifestações na Europa, África e Oriente Médio.

O Serra que nem queria ser o vice. O Kassab topou porque tem a mesma chaga de solidão. Aliás, o PSDB no Brasil inteiro está isolado ou em processo de isolamento.

Paulo Preto. O PP do Maluf o Serra queria perto dele. Esse que sempre esteve, o Serra deve ta doido pensando uma forma de se livrar. Desde 2010.

Treme Tucano, treme.

Nenhum comentário: