Blog do Cadu: A campanha eleitoral começa com a TV

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

A campanha eleitoral começa com a TV


Desde julho que candidatos e candidatas às prefeituras e às Câmaras de vereadores de todo o país já estão nas ruas na labuta pelo voto dos eleitores. Desde julho que já estamos nos acostumando a ouvir jingles e receber papeis com as fotos, nomes e números de postulantes a representantes do povo nos municípios.

Mas para muita gente a campanha só começa com a TV. Isto é, na última semana de agosto. No caso de 2012, a partir de 21 de agosto.

De fato, antes da TV a campanha fica só nas articulações, reuniões com setores e lideranças comunitárias. A estrutura financeira tem um peso ainda maior. Como se fazer ser visto sem a TV e sem dinheiro?

A internet ajuda bastante, mas num universo sem fronteira, candidatos do país inteiro se misturam na rede. É comum vermos nas redes sociais propagandas de candidatos de outras cidades, por vezes de cidades do outro lado do país.

Então, é a TV e o rádio que massificam as candidaturas. É a TV e o rádio que fazem com que a população entre no clima das campanhas. Propostas e críticas aos adversários ficam mais visíveis, mais claros. O fator torcida começa pra valer. Enfim, temos campanha eleitoral.


E se a Justiça Eleitoral não quiser aparecer mais que os candidatos e partidos, o debate de ideias acontecerá de melhor forma.

As eleições em Maceió
Já disse em outra postagem que com a TV Ronaldo Lessa, com muito mais tempo, deve se afastar de Rui Palmeira. As últimas pesquisas foram feitas na semana após o juiz da 1ª zona eleitoral, indeferir sua candidatura por conta de uma multa eleitoral de 2010, recursada e julgada no fim do primeiro semestre deste ano.

Não confio em pesquisas, ainda mais em Alagoas. Por n motivos, dentre os quais quem as encomenda, mas, sobretudo porque elas teimam em errar. Leia mais aqui

Se o TRE der ganho de causa a Ronaldo, deslancha mais rapidamente. Se não, enfrentará a mesma boataria das eleições de 2010 contra o atual governador Téo Vilela. Isso porque Lessa deve recursar ao TSE da decisão do Tribunal Regional caso esta lhe seja desfavorável.

O fato é que na parte da campanha onde só conta o “dim dim” e a boataria, Rui que nunca exerceu função executiva de nada e tem perto de 20% de rejeição, não deslanchou.

Tem os poderes do Estado ao seu lado. Tem todo o poderio econômico da Cooperativa dos Usineiros consigo e não deslancha.

Com a TV vai ficar mais difícil.

Uma coisa todos esperamos que a campanha seja no âmbito das ideias. No âmbito da política.

E sinceramente, espero que o povo dê um fim ao açúcar em nossa dieta política. Estamos à beira de um surto de diabetes social.

Basta vermos nosso índices de violência, nossa geração de empregos totalmente dependente da sazonalidade da cana de açúcar, e nossos rendimentos no Ideb, sempre na rabeira dos estados brasileiros.

Nenhum comentário: