Blog do Cadu: Bravatas eleitorais

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Bravatas eleitorais


A Justiça Eleitoral tenta impor como marca uma rigidez típica de, como se diz no popular, parede de igreja. Especialmente em relação aos prazos. Uma cobrança que nem inglês com toda a sua pontualidade teria garantias que conseguiria cumpria à risca.

E sobre a fiscalização de abuso de poder econômico?

Há uma seletividade disfarçada de moralismo ferrenho. Comportamento parecido ao que tem a grande imprensa quando é criticada. A Justiça Eleitoral também se vale do “querem nos destruir” a qualquer questionamento.

Deixem-me ilustrar. Aqui em Maceió existe um posto de saúde, no Centro da cidade, mais completo que atende especialidades que os outros postos não têm. É quase um hospital municipal, mas sem internação e sem cirurgia. Ele se chama PAM – Salgadinho.


Em tempos de eleição o que tem de cabos eleitorais fazendo transporte de eleitores ao PAM – Salgadinho. Seja do interior, seja da capital.

Ora, não se pode transportar eleitor no dia da votação, por que pode fazer transporte de eleitor para atendimento? E com atendimento pré-marcado pelo candidato ou prefeituras do interior com interesses meramente eleitorais.

Segundo um usuário do PAM que não quis se identificar, “É comum a pré-marcação de consultas por lista. O candidato ou prefeito do interior manda uma lista e os atendimentos são agendados como se as pessoas tivessem vindo ao Posto enfrentado a fila e marcado sua consulta normalmente”.

É claro que quem teve essa carona firma compromisso de voto. Ou não?

E cadê a Justiça Eleitoral?

Ela manda fiscais tirar metragem das portas e vidros de carros de apoiadores de candidatos em caminhadas e carreatas, mas não manda ninguém aos postos de saúde fiscalizar o abuso de poder econômico praticado por candidatos em período eleitoral.

Os cabos eleitorais podem alegar que fazem transporte público. Se o fazem são permissionados e, portanto, não podem fazer propaganda eleitoral em seus carros.

Nos postos de saúde da periferia, com certeza é muito pior.

As bravatas do tucanato alagoano
E o candidato Rui (m) Palmeira?

Que disse em guia eleitoral que vai visitar um posto de saúde por semana se for eleito prefeito de Maceió.

O que acontece se a autoridade municipal visitar um posto de saúde?

Para tudo!

É do rito. De nosso costume receber as autoridades. Se o tucano for eleito e você estiver num posto de saúde esperando seu atendimento, torça para este não seja o visitado da semana, porque você vai ter que voltar no outro dia para ser atendido.
Isso partido do pressuposto que essa é sua real intenção.

Sem falar que diz em seu jingle que é trabalhador. Nunca sequer forrou a própria cama.

Seu mandato de deputado, ao contrário do que diz sua propaganda eleitoral é péssimo. Sua única ação foi a tentativa de criação de uma CPI do INCRA para criminalizar a Reforma Agrária e nem isso conseguiu. Mais aqui

E qual o interesse de Rui Palmeira em criminalizar a Reforma Agrária?

Quem é o candidato à Prefeitura de Maceió da Cooperativa dos Usineiros?

Sequer mostra em seu guia eleitoral ao exibir o mapa da cidade de Maceió nossa área rural. Área rural, aliás, que são 51% do território de Maceió e preenchida com cana-de-açúcar. Veja aqui



Uma dica: Seu pai foi governador biônico da ditadura militar e seu grupo político destruiu o Produban (Banco estatal alagoano) dando dinheiro público aos usineiros do estado.

Outra dica: é do PSDB.

Nenhum comentário: