Blog do Cadu: Mainardi tem nojo de povo

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Mainardi tem nojo de povo


O conservadorismo é ainda extremamente forte na sociedade brasileira. Especialmente nas nossas elites, aí não trato apenas sobre a hegemonia política e econômica, falo de valores também. Se assim não fosse, jornais, revistas e canais de TV como temos no Brasil não seriam como são. Extremamente conservadores. À beira de expressar ódio a tudo que é popular. Defendem inclusive, um capitalismo atrasado, monopolista até nos micro investimentos.

Um dos maiores “exemplares” desse conservadorismo é o ex-colunista de Veja, Diogo Mainardi. Suas colunas e comentários destilam ódio e preconceito contra o que é popular. Mainardi é a personificação da caricatura das elites feitas por Marcelo Adnet, na MTV, durante as eleições em 2010.

Mainardi tem nojo de povo. E como toda a grande imprensa destila ódio à política. Ou seja, também não gosta de democracia.

Disse ele em entrevista ao programa Roda Viva, exibido em 20/08/2012, que tem nojo dos políticos, mas seus “tiros” nunca são a esmo. Seu ódio é seletivo. Só atira contra a esquerda ou contra alguém com um viés um pouco mais democrático. Assista a entrevista aqui

Mainardi também se referiu a blogueiros e jornalista na web. “Na internet só tem otário”, disse o colunista de Veja. Um dos mais lidos por gente da alta roda, da nata da high society.


O ódio de Mainardi é reflexo de parte de nossa sociedade. Aquela que se julga melhor do que outra por conta de sua conta bancária e uma pseudo-cultura.

Mainardi odeia o Lula, entre outras coisas, porque um operário que não fez faculdade chegou à Presidência da República e foi o presidente, por exemplo, que mais construiu universidade na História.  

Mainardi só tem o 1º grau. E só chegou a colunista de Veja e partícipe do programa Manhattan Connection da GloboNews. Esse programa no mesmo estilo de sua coluna em Veja, coisa de gente “limpinha”.

Inclusive Mainardi comenta sobre o Brasil de Veneza. Isso mesmo. Fala dos “problemas” enfrentados pelos brasileiros lá da Itália. No programa da GloboNews, os outros comentaristas estão em Nova Iorque.

Tem coisa mais “chique”?

“Mainardis” existem por conta da força do conservadorismo que temos no país. Apesar de seu gráfico ser para baixo. Hoje, a direita não tem nome, não tem agenda e nem o discurso moralista.

Mainardi é tão descartável para as elites que até uma funcionária do telemarketing d eVeja ao tentar renovar uma assinatura, afirmou que Minardi não iria mais escrever para a revista. Essa conversa se deu em 2010.

Mainardi é apenas caixa de ressonância das elites brasileiras. Ele fala o que outros tem vergonha de falar em público. E para isso é bem pago e de vez em quando frequenta as festas dos "limpinhos". Expressa o nojo pelo povo.

Veja (e a grande imprensa) e Mainardi se merecem. 

3 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Achei boa a entrevista do Mainardi, sobretudo quando ele diz: tenho medo da ignorância.

Pedro Germano Correa disse...

Parabéns Cadu pelo Blog. Maianardi é rídiculo!

Lopes disse...

Cara, adorei a video da revista Veja, quase morri de ri, o que não tão fazendo para vender esse lixo. Foi ótimo.