Blog do Cadu: Rui Palmeira não garantiu nem R$ 10 por estudante

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Rui Palmeira não garantiu nem R$ 10 por estudante

Quando a comparação entre o deputado Rui Palmeira (PSDB/AL) e o deputado Tiririca (PR/SP) se espalhou nas redes sociais, muitos eleitores tucanos, partiram em sua defesa. Apresentavam link's com as participações dele na Câmara. Mas lá não continham seus projetos, afinal ele não os tem, apenas participação em projetos de outras pessoas ou apenas inscrições para falas em plenário ou comissões. Rui é um deputado ruim (sem trocadilhos).

Quem diz isso agora não são militantes das campanhas adversárias. Agora é o portal de notícias Correio de Alagoas.
Antes, quero dizer que muito preconceito surgiu e ainda paira no ar contra o Tiririca. O fato dele ser palhaço em nada o desabona para ser parlamentar. Esse é só mais um discurso para desacreditar da política feito pela grande imprensa. A política é voz da democracia, jamais podemos nos esquecer disso. E qualquer pessoas do povo pode e deve exercer a politica e a democracia.


Repito aqui, Rui em sua campanha afirma ter trazido R$ 1,5 milhão para a educação em Alagoas. Você que agora lê essa postagem, divida esse valor pelo número de estudantes na rede estadual. Vamos ficar só com a rede estadual, que segundo dados do censo escolar de 2011(os números definitivos do censo de 2012 ainda não foram divulgados), a rede estadual tem, entre rede urbana e rural, passando pela Educação de Jovens e Adultos – EJA, 248.975 (duzentos e quarenta e oito mil novecentos e setenta e três) estudantes matriculados.

O recursos de Rui para a educação em Alagoas são de R$ 6, 02 per capita. Ou seja, seis reais por estudante.

Pense num mandato RuiM (agora tem trocadilho)


Clique para ampliar

Leia abaixo a matéria do Correio de Alagoas


Tiririca “passa a perna” em Rui Palmeira e apresenta mais projetos na Câmara Federal

Por Dulce Melo – Correio de Alagoas


O candidato a prefeito Rui Palmeira (PSDB) não tem no histórico, durante sua passagem pela Câmara dos Deputados, em Brasília, uma atuação com projetos apresentados e aprovados. Pelas pesquisas, apresentou apenas um que não teve aprovação. O alagoano perde na elaboração de projetos para Francisco Everaldo Oliveira Silva (PR), o palhaço Tiririca, que após quatro meses de posse apresentou três projetos de uma só vez.

No parlamento, Rui Palmeira sempre marcou presença defendendo ou não os projetos de companheiros deputados. Até o momento, o candidato tucano e protegido do governador Teotonio Vilela não apresentou nada especificamente que interessasse aos alagoanos ou os beneficiasse de alguma forma.

As presenças do deputado do PSDB na Câmara, em dias de votação, pelo quadro demonstrativo, demonstra um número muito abaixo em relação a outros parlamentares até mesmo de Rosinha da Adefal (PTdoB) que apresentou quatro projetos, votou 22 projetos sendo 19 votos favoráveis. O deputado de Goiás, Rubens Otoni (PT) por exemplo, tem votação em 50 projetos, aprovando 48, enviou três e teve um aprovado.

Tiririca que a princípio causou polêmica com acusação de ser analfabeto, apresentou dois projetos ligados à educação sendo um deles para alterar a lei que institui a Política Nacional do Livro, para criar o "Vale-Livro". No segundo, o parlamentar pede a criação da "Bolsa Alfabetização".

O "Vale-Livro" é um benefício que seria destinado aos alunos matriculados nas instituições públicas de ensino infantil, fundamental e médio e teria o valor definido pelo Poder Executivo. Os alunos ganhariam um valor do governo e poderiam comprar os livros de sua preferência.

Já o Programa Bolsa Alfabetização seria uma plano de incentivo financeiro, que será fixado no valor mínimo de R$ 545, para cada adulto com idade superior a 18 anos que cumprir, com frequência escolar superior a 85%, programa de alfabetização, durante o período de seis meses. Tiririca faz parte da Comissão de Educação e Cultura da Câmara e optou por apresentar todos os seus três projetos nestas áreas, já que a terceira proposta está ligada à cultura. O projeto pede a alteração da lei que dispõe sobre a organização da assistência social, para criar programas de amparo às pessoas e famílias que exercem atividades circenses e de diversões itinerantes. Antes de se tornar um comediante conhecido, Tiririca trabalhou no circo.

No texto, ele pede que o decreto que institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua seja estendido às pessoas e famílias que desenvolvem atividades circenses.

4 comentários:

Helder Oliveira disse...

Votarei nulo, como de praxe, nessas próximas eleições. Votar nulo é um posicionamento de isenção quando não existem opções éticas e probas. Não sou daqueles que votam nulo por tentarem anular as eleições, até porque isso é praticamente impossível e inviável. Concordo com boa parte das críticas feitas pelo blogue ao candidato Rui Palmeira, mas discordo do apoio a candidatura de Ronaldo Lessa. Ronaldo Lessa já provou e comprovou que é improbo. Vários processos envolvem o seu nome, alguns o acusando de improbidade administrativa, e achar que todos esses processos são uma espécie de "conspiração do mal" é algo simplesmente absurdo. Todos nós temos o direito de votar em quem quisermos, mas é preciso que haja um discernimento de quem são realmente os candidatos que apoiamos. Ronaldo Lessa e Rui Palmeira são farinhas do mesmo saco, a diferença é que a ficha do Rui é mais limpa que a de Ronaldo. A ficha do Ronaldo é mais suja do que banheiro químico em final de show.

Cadu Amaral disse...

Ficha limpa. Tem tanta gente que é ficha limpa com um passado mais ou menos por aí. Sobre improbidade um a das acusações Ronaldo já foi inocentado
http://www.correiodealagoas.com.br/noticia/1769/politica/2012/07/31/colegiado-de-juizes-isenta-lessa-de-ato-de-improbidade-em-caso-das-letras.html

A última é denúncia requentada. Rui é limpinho. Será? Se você não considerar o fato dele nunca ter seuqr cortado o cabelo com dinheiro sem ser adviindo do Estado, tudo bem.

Lessa foi um bom governador e prefeito. Seu saldo é positivo. TEve problemas. E aqui não se trata ninguem como santo. O que s e tem hoje é uma massificação de algo que não existe. Um esquema que envolve mídia e setores do poder judiciario que agem contra adversários do PSDB. Se não fosse assim, porque esse monte de manchetes e denúncias não surgem em anos não eleitorais?

Se perca ou se vença uma eleição. Se for pra ter ação da Justuça que s etenha de forma isenta e não só em um lado. E vale sempre o valor de que se é inocente até se provar o contrário. e em nosso caso, sempre em instancias superiores por que aqui em alagoas tá tudo povilhado com açúcar.

Helder Oliveira disse...

Não afirmei que o Rui é ficha limpa ou limpinho, essa afirmação é sua. Meu ponto é justamente contra a defesa da candidatura de Ronaldo Lessa por parte do blogueiro. O rombo deixado por Ronaldo Lessa nos cofres do estado também é conspiração da mídia? A farra com verba pública foi grande durante a gestão de Ronaldo Lessa. Apoiar o político "menos ruim" é uma atitude medíocre, na minha opinião. Votarei nulo com a minha consciência tranquila, mas não darei voto a Ronaldo Lessa, Galba Novaes, Rui Palmeira, Jefferson Moraes e Rosinha. Juntando todos esses candidatos não temos um político decente.

Cadu Amaral disse...

Eu afirmei que Rui é ficha limpa? Acho que não. Tampouco que é ficha suja.

O que eu questiono é sua posição política-ideológica. O campo político em que está situado. Ele representa o que tem de mais atrasado na política brasileira. De apioadores da ditadura militar aos interesses dos usieniros cooperados.

Sobre farra com verba pública na gestão de Ronaldo. Essa conversa surgiu quando Téo lançou mão do decreto 3555/07 que retitrou direitos dos servidores conquistados no governo de Ronaldo.

Téo, no final do governo Lessa era senador e, por conta da eleição, deu aval para a execução de tais conquistas, entre eles a isonomia no magistério. Mas seu decreto, o primeiro de seu governo, como disse acima, retirou tudo que fora conquistado antes.

Para justificar seu discurso, Téo lançou essa fábula. Fábula já confirmada como tal. Inclusive a boa fé de Ronaldo em tentar negociar as letras do Estado, como coloquei no link no outro comentário.

Se realmente você vota nulo, mas se dá ao trabalho de vir defender o Rui, é porque você não passa de um troll. Uma das mais novas especialidades tucanas de norte a sul do país.

Mas partindo do pressuposto que você realmente vote nulo, seus motivos são apenas moralismo. O mesmo moralismo que saía da boca de Demóstenes Torres, o mosqueteiro da ética de Veja e envolvido até a tampa com o bicheiro Carlinhos Cachoeira (a revista tmbém).

É muito fácil dizer que ninguém presta. Dizer que todo mundo é a mesma coisa e "ficar longe" de tudo apenas acusando disso e daquilo.

Prefiro opinar. Me expor e defender minhas posições, quaisquer que sejam elas.

Entendo a eleição como um processo limitado pela lógica da democracia burguesa, mas também entendo que este é um espaço importante.

Não se trata do menos ruim, mas do que representa, pelo menos para mim, o que está mais próximo dos interesses do povo. Isso a cada eleição.

No caso de Alagoas é derrotar, mesmo que pontualmente, os interesses da Cooperativa dos Usineiros que já mandam nesse Estado desde antes de sermos um Estado.