Blog do Cadu: Téo Vilela e sua ode à desgraça, quer dizer, a FHC

domingo, 18 de novembro de 2012

Téo Vilela e sua ode à desgraça, quer dizer, a FHC

Nesta segunda-feira (19), o governo de Alagoas, na pessoa do governador Teotônio Vilela (PSDB), vai homenagear com a medalha Mérito da República Marechal Deodoro da Fonseca o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O evento será no Memorial da República no bairro de Jaraguá em Maceió.

Além de FHC, serão agraciados com essa medalha o vice-governador José Thomaz Nonô; o governador de Sergipe, Marcelo Deda; o industrial José Roberto Toledo Filho; os médicos Milton Hênio e Miriam Tendler; o desembargador federal Paulo Roberto de Oliveira Lima e a secretária nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Regina Miki.

Essa é tida como a maior honraria do estado.


Não sei se os nomes em questão merecem tal honraria. Mas com certeza FHC não merece honraria nenhuma, a não ser de algum organismo elitista tipo “frequentadoras da Daslu” ou “Apreciadores de croissant com geleia de pêssegos dinamarqueses”. Essas organizações não existem no mundo real, talvez no imaginário mundo tucano.

Téo Vilela já homenageou outra tucana. Trocou o nome do centro de convenções Quilombo dos Palmares para Ruth Cardoso e nome do Portal da Transparência Estadual tem o seu nome.

Ruth Cardoso, segundo Vilela, com todas essas homenagens, foi mais importante que a luta pela liberdade no Quilombo dos Palmares.

Agora vai entregar uma medalha que tem a expressão “Mérito da República” em seu nome a FHC.

FHC que promoveu a privataria; que destruiu as universidades públicas; que deixou o Brasil com níveis de desemprego estratosféricos; com taxas de juro inumanas; que promoveu a subserviência do país às potências estrangeiras; que deixou o Brasil completamente dependente de capital especulativo e estrangeiro; FHC que é piada mundo a fora.

Entregar esse medalha é somente uma ode à desgraça. Bem a cara do governo tucano em Alagoas. Basta ver a confusão na educação; os índices de violência, a renúncia fiscal em relação ao setor sucroalcooleiro, onde somente em impostos não recolhidos, a dívida dos usineiros com o estado é de R$ 415 milhões. Vale (re) lembrar que Téo é usineiro cooperado.

Legislar em causa própria é outra coisa, isso que o governador fez ainda nem tem nome.

Tem outra coisa acontecendo que pouca gente atentou: não existe mais licitação em Alagoas. Todas as grandes obras são feitas em caráter de urgência.

É ou não uma ode à desgraça?

O pior é a zombaria da nossa cara.

Téo é cotado para assumir, novamente, a presidência nacional do PSDB. Será que ele vai manter a mesma sanha justiceira que teve o tucanato no julgamento da AP 470 caso o “mensalão” do PSDB seja julgado?

Só falta ele querer trocar o nome do Aeroporto de Zumbi dos Palmares para Fernando Henrique Cardoso.

Um comentário:

Aurora Borreal disse...

REALMENTE UM CARA A NÍVEL FEDERAL COM FHC, O BRASIL DEU ERRADO. A NÍVEL ESTADUAL COM TÉO, ALAGOAS DEU ERRADO...ALÔ SEU TÉO, O SERTAO DE ALAGOAS ESTÁ ABANDONADO, UM EXEMPLO É O BOMBEIRO QUE JA ESTA A QUASE UM ANO SEM AMBULANCIA EM DELMIRO E ENQUANTO ELES NAO TEM O QUE FAZER ESTAO FAZENDO ACORDOS (R$ R$ R$) COM VENDEDORES DE GAS CLANDESTINOS E ENQUANTO ISSO OS QUE ANDAM NA LEI ESTAO SENDO PREJUDICADOS NAS VENDAS.