Blog do Cadu: É preciso deixar FHC, o príncipe, nu

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

É preciso deixar FHC, o príncipe, nu

Já não era sem tempo. Depois de apanhar mais do que mandioca em pilão para fazer farinha, a base do governo e o PT resolveram revidar. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o FHC, o “príncipe dos sociólogos” foi convidado a dar esclarecimentos sobre a “Lista de Furnas” à Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI). O requerimento foi do líder petista Jilmar Tatto (SP).

“Lista de Furnas” é um esquema de corrupção onde, em 2002, a estatal de energia desviou recursos para o financiamento de campanhas de tucanos e aliados.

Outros tucanos de alta plumagem também receberam recursos do esquema do "valérioduto" tucano em Minas, que começou ainda na década de 1990. Entre eles o próprio FHC, que teria recebido mais de R$ 500 mil e Gilmar Mendes – ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) – então na Advocacia Geral da União (AGU), que teria recebido R$ 185 mil em 1998. Total do desvio, somente em Furnas em 2002, seria de R$ 39,9 milhões.

Entre os que mais receberam dinheiro do esquema de Furnas estão José Serra, então candidato à Presidência da República em 2002 com R$ 7 milhões; Geraldo Alckmin, candidato ao governo de São Paulo, com R$ 9,3 milhões e Aécio Neves, candidato ao governo de Minas Gerais com R$ 5,5 milhões. Isso se falar em candidatos ao senado e deputados Brasil a fora.


Os documentos da lista já tiveram sua veracidade reconhecida pelo Ministério Público Federal em Minas Gerais e também foram periciados pela Polícia Federal.

Também foi convidado, em requerimento de autoria do senador Fernando Collor (PTB-AL), a prestar esclarecimentos, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Para o senador, as recentes operações da PF, como a Vegas e a Monte Carlo, demostraram que as informações foram obtidas por meio de ações de inteligência. Ele quer ouvir Gurgel sobre as relações entre o MP e órgão de inteligência.

Como foram convidados, os dois não têm a obrigação de comparecer à CCAI.

O “príncipe” foi alvejado. Finalmente, tomou-se coragem de colocar o plagiador em seu devido lugar: na berlinda.

Seu governo foi o pior possível, mas ele é tratado como o melhor dos governantes. Foi ridicularizado internacionalmente, mas a “grande imprensa” o trata como estrela; em seu governo aconteceram os maiores assaltos ao patrimônio nacional, mas nada se fala.

Parece que o PT cansou de apanhar. Tomara que sim, para o bem da esquerda no Brasil e sim, sem ufanismos, da democracia brasileira.

Os passos agora devem ser os de transformar o convite em convocação. E com certeza haverá reação midiática. Mas é preciso criar as condições de dizermos que o “príncipe” está nu. Intelectualmente falando há tempos, mas politicamente ainda é preciso desmontar a farsa chamada FHC.

É isso que ele é: uma farsa.

Tentarão desmoralizar os convites por causa da participação de Collor, pelo fato de ele ter sido o único presidente da República impeachado. Seu ódio por Veja, é o ódio de criatura abandonada pelo criador. Nada mais. Por isso, ele quer desmascarar o Gurgel, que vaza informações à “grande imprensa”.

Falta agora o deputado Marco Maia (PT-RS), presidente da Câmara do Deputados, instaurar a CPI da privataria, cujo pedido está em sua posse com assinaturas a mais do que as necessárias. Tatto inclusive, disse que vai pedir a Maia sua instauração.

Não dá mais para deixar a direita brasileira, através da mídia, criminalizar a esquerda, os governos de Lula e os avanços sociais e econômicos extraordinários que tivemos e ainda estamos vivenciando e construindo. Seu desespero não pode virar golpe. Se a direita não tem nome, não tem agenda e nem discurso moralista mais, isso não é problema do povo brasileiro.

Abaixo documentos da “Lista de Furnas”

Clique para ampliar.


Esta é a primeira página da "Lista de Furnas". Quer ler as outras? Clique aqui

Nenhum comentário: