Blog do Cadu: Oposição e sua conversa mole

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Oposição e sua conversa mole





16 milhões de pessoas saíram da miséria absoluta no governo Dilma. Segundo dados do Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, as vendas de final de final de ano cresceram 5,1% em relação ao ano passado. Em 2011 o crescimento foi de 2,8% em relação a 2010. A Caixa Econômica Federal atingiu pela primeira vez a marca de R$ 100 bilhões em empréstimos para aquisição de casa própria. 33,8% a mais que no ano passado.


O salário mínimo do ano que vem será de R$ 678,00. O maior da História. Nunca ele teve um poder de compra tão elevado. A política de valorização do salário mínimo é o maior programa de transferência de renda do governo federal. Herança de Lula que Dilma consolida. 

Em 2013 as tarifas de energia estarão mais baratas e provavelmente as do gás também.

Mas e o alarmante discurso do “PIBinho”?


Recentemente voltou à tona o apartamento luxuoso na Avenida Foch em Paris de Fernando Henrique Cardoso. Revelado em 2003, FHC somente reconheceu o imóvel como seu há poucos dias. Será que este apartamento esteve em suas declarações de renda?

A pergunta procede por causa do líder tucano no Senado, Álvaro Dias. Dias é o mais novo baluarte da moral. E como todo moralista, não passa de uma fraude. Uma filha, de uma relação extraconjugal, pediu em ação por pensão alimentícia a bagatela de R$ 16 milhões. Na ação ela pede a anulação da venda de cinco casa em Brasília. Se dividirmos, cada casa custa R$ 3,2 milhão. Nada mal, não é?

A vida privada do senador paranaense apenas interessa a ele, mas estas casas não foram declaradas. Dias botou a culpa no seu contador.

Em Minas Gerais, a Promotoria de Justiça da Saúde entrou com uma ação civil pública por improbidade administrativa contra o ex-governador de Minas Gerais, senador e pré-candidato tucano à Presidência da República, Aécio Neves. O valor da ação é de R$ 4,3 bilhões. Estes recursos deveriam ser aplicados na saúde pública. Tanto Aécio quanto Anastasia, atual governador, afirmam ter aplicado esse montante em saneamento básico. O processo corre desde 2007.

A Assembleia Legislativa de São Paulo gasta por ano R$ 33 milhões de reais com pensões vitalícias. Os salários variam de R$ 10.021 a R$ 18.725 e serão reajustados em 2013 para R$ 20.042.

Entre os beneficiários estão alguns tucanos de plumagem histórica como o ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman. Ex-ministros e até o presidente da CPF, José Maria Marín. Mas o que chamou a atenção foi Plínio de Arruda Sampaio. Ele recebe R$ 10.021 mensais.

O PSOL, com raras exceções, se pauta pelo moralismo. Não é raro ver os representantes do PSOL no Congresso ao lado do PSDB e do DEM. Plínio de Arruda chegou a defender voto ao Serra nas últimas eleições municipais.

O ano de 2013 será intenso. Afunda mais do que já está as teses oposicionistas no Brasil. À “grande imprensa” resta uma intensificação do denuncismo sem provas. É só!

Voltando ao “PIBinho”. Não, eu não havia esquecido da interrogação acima.

Tanto o “PIBinho” como as falas moralistas da oposição no Brasil são a mesma coisa: lorota.

Nenhum comentário: