Blog do Cadu: Campos, Serra e o tucanato

terça-feira, 26 de março de 2013

Campos, Serra e o tucanato




O PSDB definitivamente não quer o Serra. Em encontro realizado em São Paulo, o tucanato paulista aclamou Aécio como novo presidente nacional do partido. E, segundo próprios membros do ninho tucano, “isso lhe garante presença massiva na TV sem a acusação e pré-campanha”. Tudo isso faz parte do jogo democrático, o que não faz é a seletividade da nossa “grande imprensa” (im) parcial como jamais em outro planeta da galáxia. Mas isso é outro debate.

E o Serra? Não compareceu ao encontro, estava na Inglaterra. Pelo menos ele arrumou outra paquera: Eduardo Campos. Até tinha escrito que só o Roberto Freire queria o Serra, mas parece que “Dudu” também quer. Obviamente que Campos ainda não fez aquela declaração definitiva de sua candidatura em 2014, se o fizer fica sem espaço ou com espaço reduzido para articulações. O medo de pegar uma barca furada é grande. Ainda mais ao lado do “vampirão”.



Teremos baixaria. Onde tem o Serra, tem baixaria – não custa lembrar. Fatalmente seu caminho será o PPS e teremos uma candidatura sua em 2014. A quê, não se sabe. E segundo consta Freire já teria fechado apoio a Eduardo Campos para a disputa presidencial em 2014. O senador Cristovam Buarque, do PDT, também. Apesar do PDT estar encaminhado para continuar apoiando Dilma. E se o socialista de Pernambuco não for candidato?

Continuo achando que isso é tudo um jogo de valorização do passe. Engrossar o caldo do PSB para ter mais candidaturas majoritárias no ano que vem. Senadores e governadores são importantes para a construção de um projeto político de poder em país do tamanho do Brasil. Ou não? Se não há no país lideranças de massa como o Lula, nem como a Dilma – é inegável como a presidência aumentou sua relação com o povo –, então o que resta é aumentar a influência institucional.

A visita de Dilma a Pernambuco foi emblemática. Seu discurso ainda mais. Mostrou para quem não quisesse ver ou ainda não tinha visto que é o governo federal que alavancou aquele Estado e não o governo de Eduardo Campos. Não desmerecendo, em hipótese alguma, sua capacidade na governança na terra de Luiz Gonzaga.  Mas mudar assim de projeto político com se ventila que o neto de Arraes irá fazer é dar cavalo pau em transatlântico. Vamos aguardar...

Voltando ao tucanato, se antes a Folha tinha lançando a campanha “só os paulistas salvam” e aparentava estar sozinha nessa, o Estado de São Paulo parece ter aderido. Se isso se confirmar, voltamos ao lembrete do meio do texto: teremos baixaria.

5 comentários:

Maria Miranda disse...

Sou pernambucana e servidora pública. Conheço aadministração de Eduardo. Ele para fazer frente ao governo Federal endividou o estado em trilhões de reais na caixa e no BNDES apenas para angariar votos.Doou notebooks para estudantes de ensino médio sem se preocupar com os metas e resultados projeto. Os estudantes em sua maioria não são aprovados pq trocaram o estudo pela internet durante as aulas (em particular).Os notebooks estão sendo vendidos pelos estudantes inclusive já foram identificados muitos em of erta na internet.Além de perseguidor, não paga servidor e ainda subtrai suas gratificações incorporadas em seu contra-cheque como um assaltante entra em sua e não repassa reajuste há 5 anos.EduardoCampos é um Blefe

Rita Candeu disse...

por zeus Maria Miranda - jura? rsrsrs



mas se tem Serra e tucanos é claro que vai ter muita baixaria... eu me lembro bem o que aconteceu em 2010, agora vai ser pior ainda...

WXavier disse...

Tem q ter baixaria pesada mesmo. Falando do Rosegate é claro, o caso secreto do NuncaDantes.

Rebeca Silva disse...

Um dos grandes problemas de Eduardo é justamente encontrar o discurso e a justificativa. O PP não é flo que se cheire, mas o DEM nem flor é! O DEM é ex-ARENA, ex-PFL… É bronca Pra Eduardo cai mais pro lado do espectro da direita. Até mesmo por causa da memória do seu avô, Miguel Arraes, que será lembrada.
Eu sou daquelas que não acredita muito nessa candidatura. Vejo muita dificuldade dele se tornar , em tempo, conhecido nacionalmente. Além do mais, o problema de se explicar é dele.e o José Serra é um blefe...

Vania Gardioli disse...

A análise de conjuntura está corretissíma. A ideia do PSB é exatamente essa de se fortalecer com chapa única. O cenário aqui no ES, onde temos governador do PSB ( Renato Casagrande) se apresenta tal e qual posto no texto. O projeto de crescimento do estado do Espírito Santo será colocado de lado em detrimento ao projeto de crescimento de um partido.
Outro aspecto importante sobre Aécio é o fato de que seu marqueteiro (o mesmo de Obama) tentará vendê-lo com um "príncipe" salvador da pátria que chegará montado num cavalo branco, numa maquiagem pesada e muito parecida com a que foi feiao em 1989 com Fernando Collor.Enquanto Dilma será "pintada" como a bruxa enbrutecida num contraponto a sua condição de mãe dos pobres.
Penso que a baixaria será pior do que aquela que já estavamos acostumados.