Blog do Cadu: Verbas publicitárias de Alagoas: algumas estranhezas

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Verbas publicitárias de Alagoas: algumas estranhezas

Já faz algum tempo que o debate sobre a democratização dos meios de comunicação ganhou mais força. É óbvio que os chamados barões da mídia sempre escamoteiam essa discussão com a conversa mole de ataque à liberdade de imprensa ou, imaginem, à democracia. Diante do ganho de força de esse debate, os governos de Lula e Dilma, a segunda em especial, foram bastante cobrados. Inclusive sobre a distribuição dos gastos com propaganda entre os veículos de comunicação. Infelizmente por mais que o presidente da república queira, mudar a lógica vigente na mídia, fazendo valer a Constituição de 1988 não é nada fácil.

Como é sabido por todos que minimamente acompanham esse debate, a Globo é a campeã em recebimento de verbas publicitárias do governo federal. Ela é também a mais golpista das irmãs da nossa “grande imprensa”. Mas e sobre os gastos nos governos estaduais pouco ou nada se fala. Até pela concentração gigantesca no setor, sempre temos a sensação de que todas as empresas de comunicação são a Globo, Veja, Estadão e Folha. Mas não são.

Recebemos do advogado Pedro Acioli Filho dados dos gastos referentes à publicidade do governo do estado de Alagoas. Em resposta a um requerimento feito por ele ao governo estadual, baseado na Lei de Acesso à Informação (LAI), dados referentes aos anos de 2008 a 2013 (mês de julho) lhe foram passados. Diante de tanta informação, comento aqui os gastos com tevê, web e agências publicitárias. Em outros momentos, comentaremos outros gastos.


Acioli questionou quais eram as empresas responsáveis pela propaganda oficial e quanto se pagavam a elas. No e-mail enviado como resposta, a Secretaria de Comunicação do governo (SECOM) informou que “De acordo com a publicação no DOE do dia 17 de outubro de 2008, que homologou o procedimento licitatório AGESA nº 002/2008, as Agências que atendem ao Estado de Alagoas são: Paz Publicidade e Marketing Ltda, Novagência Propaganda Ltda-ME, Sotaque Brasil Publicidade e Propaganda Ltda e BCO Propaganda Ltda.”. Todas com contratos no valor de R$ 10.500.000,00 (DEZ MILÕES E QUINHENTOS MIL REAIS). Totalizando R$ 42.000.000,00 (QUARENTA E DOIS MILHÕES DE REAIS).

A SECOM também garantiu que “os veículos de mídia a definidos para divulgação dependem do alcance da campanha”, ou seja, audiência. E que a secretaria monitora o andamento e a aprovação das campanhas.

Gastos com Tevê

Em quase todo o território nacional, a Globo é a campeã de audiência e em Alagoas não é diferente. As Organizações Arnon de Mello, de propriedade da família do senador Fernando Collor, são as retransmissoras da “poderosa” e por consequência, na tevê (TV Gazeta), tem a maior audiência. Além de ser o maior grupo de mídia do estado com rádios, jornal impresso e sites na web. Em segundo vem o Sistema Pajuçara de Comunicação, cujo a tevê retransmite o sinal da Record. O grupo também contém sites e rádios.

Entre os donos da TV Pajuçara estão parentes de tucanos importantes, além do próprio ex-senador João Tenório que, segundo o site Donos da Mídia, também é sócio da TV Gazeta (clique aqui). Ele foi suplente do governador Teotônio Vilela (PSDB) no Senado e assumiu quando o titular se tornou governador. Também há parentes do atual prefeito de Maceió, Rui Palmeira. Além do filho do atual vice-governador, José Thomaz Nono. Para saber quem são os donos da TV Pajuçara, clique aqui

Baseado em critérios técnicos, uma das principais características é o da audiência. Entre 2008 e 2013 (até o mês de julho) a TV Gazeta recebeu R$ 18.613.334,29 e a TV Pajuçara 14.002.531,53. Até aí nada demais. Porém em 2012, ano eleitoral, a TV Pajuçara recebeu R$ 3.298.524,97 contra R$ 3.011.444,80 da TV Gazeta. Uma diferença de R$ 289.080,17. Em 2013 a TV Pajuçara também recebeu mais até aqui. R$ 1.432.961,63 para a TV dos aliados do governador contra R$ 1.323.173,79 da TV Gazeta.

clique para ampliar


Sobre o fato de durante o ano eleitoral a TV Pajuçara ter recebido mais do que uma emissora maior e que, segundo critérios da SECOM, observa-se a audiência, mesmo que não seja uma diferença absurda, é estranha. Por si só não quer dizer nada, mas que é estranha, é.

Sites na internet

É cada vez mais crescente o acesso à internet. Portanto é natural que aumente o interesse publicitário nessa plataforma de mídia. O portal TNH, do grupo Pajuçara foi o segundo site a receber mais recursos. Perdendo para o Alagoas 24 horas e ficando à frente do Portal Cada Minuto.

Duas coisas chamaram a atenção: primeiro que entre os sites mais beneficiados com as verbas publicitária está o Sertão 24 horas que, apesar da semelhança de nome, não é do grupo do campeão de verbas. Ele pertence a uma empresa chamada Valões Empreendimentos e Publicidade Ltda e fica localizado na cidade de Santana do Ipanema, sertão de Alagoas. Ele tem menos acessos que o Portal Tribuna Hoje que entre 2008 e 2013, recebeu apenas R$ 46.750,00 em 2010.

A outra coisa que causou estranheza foram os recursos destinados ao site do colunista política Cláudio Humberto. Em dois anos e meio (2011, 2012 e 2013 até o mês de julho), ele recebeu R$ 195.000,00. Sendo que R$ 150.000,00 em 2012, ano eleitoral.

clique para ampliar
As coincidências dos repasses em ano eleitoral por si só não provam nada, mas são esquisitas, sim. Por que cargas d'água Cláudio Humberto recebeu em 2012 mais que os outros sites de notícias? Ele tem um site chamado Diário do poder e, segundo o Alexa, site que mostra o número de acessos na internet, seus visitantes são em menor número que o próprio TNH ou o Cada Minuto. E por que a TV Pajuçara, que tem audiência menor que a TV Gazeta, recebeu mais verbas que a concorrente?



clique para ampliar

Em postagens futuras vamos comentar os gasto com outras mídias feitas pelo governo do estado.

Nenhum comentário: