Blog do Cadu: As maiores conquistas dos trabalhadores

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

As maiores conquistas dos trabalhadores

O menor desemprego da história. O Salário Mínimo (SM) mais valorizado que se tem conhecimento. Essas são as grandes notícias do final de 2013. Apenas 4,6% dos brasileiros não estão trabalhando e a renda mínima dos trabalhadores em R$ 724,00 para 2014.

Isso significa uma valorização real no poder de compra de 92,6%. De 2003 até agora, o SM valorizou mais de três vezes sobre os preços. No período a variação do Mínimo foi de 239% e da inflação 76%.

Esse ciclo de conquistas do povo brasileiro teve início em 2003 com o primeiro governo Lula. Foi nesse ano que se rompeu a lógica de atender apenas aos interesses dos patrões nas relações de trabalho e econômicas.

Ninguém é louco de achar que o capital deixou de determinar as relações sociais no Brasil. Afinal, ainda somos um país capitalista. Mas é inegável que os trabalhadores foram mais valorizados na última década, rompendo com o viés elitista doentio da economia alavancada a partir de 1964.

Sim, o golpe civil-militar atendia os interesses do grande capital e não era apenas um desejo sádico de alguns setores contra o “mal comunista”. O “milagre econômico” foi o resultado dessa política. Que sim, aumentou a quantidade de dinheiro circulando no Brasil, mas apenas para alguns. Era extremamente concentrado.

Nesse período o Estado brasileiro financiou – ainda mais – as fortunas de poucas dezenas de famílias como se o simples fato de o sistema econômico ser o capitalismo já não garantisse essa realidade.

É possível entender o porquê de as classes dominantes sentirem tanto ódio em relação ao PT, principal partido do governo federal desde 2003. Ficou mais difícil ter serviçais; os filhos dos pobres estão cursando universidade e, com seus pais, viajando de avião. Deve realmente ser um pesadelo para as madames devoradoras de brioches em padarias granfinas.

E, ao contrário, do que espalham por aí os conservadores de plantão, o maior vínculo do PT e seus aliados com o povo, de Lula e Dilma com os brasileiros, é a valorização real do Salário Mínimo e a garantia de emprego para que cada uma e cada uma possam conquistar as condições da realização de seus sonhos.

Problemas existem. E aos montes. É verdade. Mas nem de longe se podem negar as melhorias dessa década. Nem de longe se pode negar que foi a partir de Lula que o Estado brasileiro voltou seus olhos, mesmo que um pouco, aos trabalhadores.

Que o digam os milhões que saíram da miséria. Que o digam os milhões que dependem da sua força de trabalho, da geração de emprego e do Salário Mínimo.

2 comentários:

pelusa Romano disse...

parabens Brasil,d aqui,d Argentina abraco este momento da patria grande.forca irmaos e vamos x mais ainda!

Carlos Cwb disse...

Já passou da hora de começar a valorizar os aposentados com mais de um SM. Desde que me aposentei, há vinte anos, meus rendimentos já tiveram um achatamento de 50%...
E eu sempre contribui pelo teto.