Blog do Cadu: Nota da Secretaria de Juventude do PT/AL sobre o REUNI na UFAL

domingo, 16 de dezembro de 2007

Nota da Secretaria de Juventude do PT/AL sobre o REUNI na UFAL

Partindo da defesa incondicional da educação pública, gratuita, de qualidade social e democrática, a Secretaria Estadual de Juventude do Partido dos Trabalhadores vem por meio desta afirmar seu posicionamento de repúdio à violência, a ausência de debate no que tange ao Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - Reuni, bem como apontar propostas de avanço para um ensino superior emancipador.

A prática da violência física iniciou no último dia 10 durante a realização do Conselho Universitário, que se propunha a deliberar sobre o REUNI, onde a segurança patrimonial da Ufal foi convocada pela “Magnifica” Reitora Ana Dayse Dorea para intimidar e agredir os/as estudantes que assistiam à reunião. Após esse lamentável episódio, o Consuni foi suspenso e convocado um novo conselho para a semana posterior.

A mesma reitoria que deveria ajudar na construção de uma universidade livre, democrática e cidadã, abusou de seu status de administradora acadêmica para lançar uma denúncia de depredação e assim justificar a entrada da Polícia Federal no espaço onde estudantes permaneciam em vigília aguardando um novo conselho. Os policiais identificaram após vistoria que a denúncia feita era FALSA, fato que aponta o descompromisso da reitoria e seus grupos apoiadores com a real construção da educação de qualidade.

A possibilidade de reestruturar e expandir o ensino superior público federal em si é de grande importância, contudo o decreto do REUNI pode trazer alguns equívocos, principalmente do ponto de vista pedagógico, como: Bacharelado interdisciplinar, meta de aprovação discente de 90%, a depender do debate e dos projetos de cada Instituição Federal de Ensino Superior, e a precarização da contratação e trabalho docente.

O REUNI permite às Universidades Federais montar projetos que atendam às suas necessidades, tendo como obrigação consultar a comunidade acadêmica. Na Ufal este diálogo não aconteceu, a reitoria vem impondo um programa elaborado em acordos de gabinetes, sem nenhum tipo de debate e sem o conhecimento daqueles que serão diretamente atingidos pelo projeto. Por isso, a Juventude Petista considera prematura a aprovação do REUNI na UFAL neste momento, devendo assim serem feitas as mais amplas discussões para o esclarecimento de todos/as sobre o decreto e os moldes de sua aprovação, evitando assim posturas equivocadas dos segmentos que privilegiam a mera posição do ser contra sem fazer uma avaliação crítica e disputa dos pontos que podem avançar com o REUNI.

Por isso, convocamos o conjunto dos/as estudantes a reivindicar a realização concreta e adequada dos debates em torno desta temática fundamental, na disputa de um projeto que realmente contemple a todas as demandas acadêmicas da UFAL.

A Juventude Petista se posiciona:

- CONTRA A POSTURA TRUCULENTA E DITATORIAL DA REITORIA;
- PELA NÃO ADESÃO IMEDIATA AO REUNI NA UFAL;
- PELA CONSTRUÇÃO DEMOCRÁTICA DE UM PROJETO DE FATO REESTRUTURANTE PARA A UFAL;
- PELA DEFESA DE UMA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA E DE QUALIDADE SOCIAL.

Nenhum comentário: