Blog do Cadu: Ô PIG, vai se FUXdêr...

quinta-feira, 24 de março de 2011

Ô PIG, vai se FUXdêr...


Hoje pela manhã na Rádio CBN mais uma vez o PIG demonstrou toda a sua inquietude com a continuidade do projeto de desenvolvimento econômico com distribuição de renda e mais democracia iniciada pelo governo Lula e agora com o Governo Dilma.

Dessa vez o porta-voz da sanha enganadora das elites brasileiras foi o comentarista do grupo Folha e da CBN (grupo Roberto Marinho/Globo) de política, Kennedy Alencar. Entre todas as asneiras que disse no ar ao vivo para milhões de brasileiros e brasileiras, estava a de que Fux (novo ministro do STF) é igual ao Gilmar Mendes.

Isso mesmo, igual ao Gilmar Mendes.

E tal devaneio foi dito por que Fux argumentou que a “Lei da Ficha Limpa” não poderia ser aplicada nas eleições de 2010 pelo critério da segurança jurídica, desempatando, portanto, a peleja no Supremo Tribunal Federal. A lei foi aprovada no ano eleitoral e lei desse tipo que mudam regras do jogo, digamos assim, como leis eleitorais e tributárias, por exemplo, só podem ser aplicada um ano após sua aprovação no  parlamento. Seja federal, estadual ou municipal.

Alencar disse: “Ele é do mesmo time do Gilmar Mendes. Técnico e não político. Arremata o apresentado: “Então temos dois times no Supremo? Os técnicos e o do povão?” “Isso mesmo”, concluiu o comentarista.


Lembrete: Quando Fux foi indicado todo o PIG e os representantes da elite no meio jurídico comemoraram como um gol em final de Copa do Mundo.

O argumento de igualdade a Gilmar Mendes se dá devido ao desgaste dessa coisa com o  povo brasileiro. Outro detalhe é que o PIG sempre defendeu Gilmar Mendes... Ô PIG traíra...

Como quase todos no Poder Judiciário (este, pra mim, o pior dos Poderes), são conservadores. Neste Poder, revolucionário não se cria, como se diz no popular, mas daí a comparar Fux com Gilmar.

Bom, parece que Kennedy Alencar não sabe a diferença entre uma panela de pressão com um penico.

Abaixo veja se Fux é igual a Gilmar Mendes:



Também sugiro leitura do artigo do Paulo Henrique Amorim (PHA) em seu blog o Conversa Afiada (clique aqui)

Nenhum comentário: