Blog do Cadu: Falta de coerência: da OAB à Soninha

sábado, 20 de outubro de 2012

Falta de coerência: da OAB à Soninha

OAB e suas "eleições limpas"

Em período de eleições, como parte da campanha de criminalização da política promovida pela grande imprensa brasileira, sempre a OAB ou as OAB's estaduais vão a público exigir “eleições limpas”.

Alguns advogados envolvidos com estas questões nas OAB's têm a consciência de que “eleições limpas” somente quando o poder econômico não ditar as regras. Entre o sem número de questionamentos feitos pela Ordem dos Advogados está o porque se gasta tanto em uma eleição. Uma vez vi – e agora não me recordo em que ano – um representante da OAB/AL fazer tal questionamento na TV “se dividir o gasto de algumas campanhas eleitorais pelo número de meses de um mandato, o valor será não sei quantas vezes maior que o salário do posto disputado”.

Interessante, pois nas eleições da OAB, pelo menos em Alagoas e com as candidaturas em Maceió, acontece a mesma coisa.

Só os banners nas sacadas das casas que servem de comitês de campanha já chama a atenção. Os números de carros plotados divulgados pelas candidaturas, se forem verdade, também é algo de fazer campanhas para prefeito e governador no chinelo. As casas sempre muito bem localizadas. Três das quatro candidaturas em Maceió têm seu comitê à beira mar. A quarta candidatura no bairro do Farol, mas também não deixa por menos a suntuosidade.


O mais “estranho” nisso é que nenhum cargo nas OAB's estaduais são remunerados. Destaco as estaduais por não ter certeza sobre a OAB nacional.

Apesar de não ser advogado, sempre acompanho as eleições da Ordem. Nessa é que estou mais distante um pouco. Sempre surgem ilações sobre quitação de débito de eleitores para que esses possam votar no pleito. É compra de voto mesmo.

Mas e as “eleições limpas” que a OAB tanto prega, cadê?

Entendeu o porquê das aspas na expressão “eleições limpas”?

A OAB sempre com seus números de telefone para denúncias de corrupção eleitoral, mas quem fiscaliza as eleições da OAB?


Falta de coerência 2
Quem minimante acompanha as redes sociais, em especial o Twitter, percebe o quanto Soninha Francine não passa de uma excrescência político-social midiática. A ex-VJ da MTV, além de uma puxa-saco fenomenal do PSDB – seguindo a orientação ideológica de seu partido, o PPS - agora deu para ofender o candidato Fernando Haddad, do PT. Mais precisamente a mãe do candidato.

O que além de uma tremenda falta de educação, mostra um despreparo para lidar com a disputa eleitoral. Isso vindo de alguém que se pretende a cada dois anos ser prefeita ou governadora do estado mais rico do país.

O pior disso é que poucas horas antes de ofender a senhora Haddad, Soninha disse que toparia compor a eventual equipe do petista na prefeitura de São Paulo, a depender das condições de trabalho.

Coerência passou longe.

Imagem retirada na página  "16 anos de PSDB em SP... Já deu né?"

Nenhum comentário: