Blog do Cadu: Yoani, a blogueira "limpinha"

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Yoani, a blogueira "limpinha"






Quem foi que disse que os barões da mídia não gostam de blogueiros? Yoani Sánches, blogueira da CIA e da Sociedade Interamericana de Imprensa (SII) – clube dos donos dos meios de comunicação – é tratada a pão de ló. Ela ajuda a ecoar a campanha anti Cuba em todo o planeta. Sempre a mesma ladainha sobre Direitos Humanos.

Yoani em seu blog “Generación Y” jamais questionou a prisão de Guantánamo. Centro de tortura e experiência sádicas dos Estados Unidos na ilha caribenha. Ela também não explica por que quis voltar da Suíça onde vivia para ser “perseguida” em Cuba. Tampouco fala como sua atuação em prol da liberdade é financiada.

A blogueira já recebeu em forma de prêmios – com um ano de blog – o equivalente a 250 mil euros. Isso equivale a mais de 20 anos de salário mínimo da França, quinta potência mundial, e a 1.488 anos de salário mínimo em Cuba. Mais o salário mensal da própria SII de seis mil dólares mensais.

Seu blog é “© 2009 Generación Y - All Rights Reserved”, mas por conta do embargo econômico imposto pelos EUA a Cuba nenhum outro blogueiro cubano pode fazer o mesmo naquela ilha.

Vale tudo para disseminar o ódio a Cuba. Yoani é mais uma “limpinha” a combater os “mal cheirosos e sujos” nesse mundo. Ela é da mesma turma do Reinaldo Azevedo e sua “doença” anti povo.

Se realmente ela fosse preocupada com ataques à liberdade e aos direitos humanos estaria denunciando a prisão de Guantánamo e as intervenções em governos de toda a América Latina feita pelos EUA e, jamais, jamais, começaria a discutir liberdade de expressão em Cuba num país onde apenas seis famílias determinam quais informações e como elas vão circular.

Vinte e três dos vinte e sete países que votaram e votam sanções contra Cuba por violações dos direitos humanos são violadores muito maiores desses direitos. E conforme constatou o jornalista Lúcio de Casto em seu blog no portal da ESPN, “segundo a Anistia Internacional, que de forma alguma pode ser apontada como conivente com Cuba, (muito pelo contrário), em parecer de abril de 2011, no continente americano, é o país que menos viola os direitos humanos ou que melhor os respeita é Cuba”.

Problemas em Cuba há de toda ordem, mas de longe lá se assemelha ao inferno de Dante como é nas regiões que sofrem intervenção militar das grandes potências mundiais.

Alguém publicou na internet que “existe a Cuba ilha e existe a Cuba pátria”. Nem sempre os filhos da Ilha são filhos da pátria. É o caso de Yoani. Ela sente saudades do tempo que Cuba era um local de veraneio dos poderosos dos EUA, onde imperava a jogatina e a prostituição.



5 comentários:

Anônimo disse...

Cuba era um imenso prostíbulo e território da máfia americana (governo e criminosos), que corrompia totalmente as instituições, e não se esqueçam do ditador Fulgêncio Batista que permitia tudo isso, claro, graças ao apoio americano...



.
.
.

Helder

Rita Candeu disse...

pois então

afugentaram o Fulgêncio
e acabou que Cuba ficou mals com EUA que tratou rapidinho de arrumar assunto para acusar de um tudo

embargo afinal é coisa de pais democrático mesmo srsrsrsrsrs

ditadores são Fidel, Chavéz - reeleito e agora o Rafael Correia , Lula e Dilma tbm são ditadores

só os milicos que nunca foram ditadores aqui - só defenderam a pátria para que ela nunca saísse das mãos dos EUA

Eliseu disse...

Olá Cadu.
Vi seu blog pelo Terra Brasilis do cumpadi DiAfonso e tomei a liberdade de republicar esta postagem.
Estou colocando o "Blog do Cadu" em meus recomendados.
Abraços,
Eliseu.

Vania Gardioli disse...

Yoani Sánches, banca a rebelde e vem palestrar em Salvador, a convite da prefeitura comandada pelo partido mais reacionário do país o DEM. ACM Neto é a "raspa do tacho" de um clã nocivo a política brasileira. Remanescente das oligarquias coronelistas que relegavam o povo a miséria e opressão.
O auditório estava vazio e TV não mostrou uma única imagem aberta do local (só closes fechados), prática comum quando se quer camuflar o fracasso de um evento.
Na boa, para abalar minha admiração pelo comandante Fidel, essa guria vai ter que comer muito feijão com farinha!

Helder Oliveira disse...

A intolerância com que essa blogueira de quinta categoria foi tratada no nosso país foi algo absurdo e deixou claro como é a censura de alguns imbecis que se julgam no direito de permitir ou não as ideias que serão expostas. Esses imbecis fizeram justamente o que Yoani Sánchez queria. Ele saiu como vítima e realmente foi uma vítima da ignorância, da alienação, do oportunismo político e principalmente da falta de caráter daqueles que chegaram a invadir covardemente a apresentação de um livro. Se não houvesse nenhum protesto imbecil, com certeza ela não teria tantos holofotes e provavelmente não iríamos dar atenção ao que ela publicou. A história sempre pune os perseguidores, cedo ou tarde. Mudem de estratégia, sejam tolerantes e resolvam as desavenças com a palavra, com o verbo. Vencer no grito é a mesma estratégia dos "direitistas" cretinos e conservadores. Hoje em dia eu não sei sei quem é mais cretino: O direitista conservador e reaccionário ou o "esquerdopata" alienado e intolerante. Os dois são um perigo para a sociedade, essa que é a grande verdade...