Blog do Cadu: Aécio não quer conversa na internet

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Aécio não quer conversa na internet



E Aécio Neves (PSDB) continua sua investida contra a internet. Não bastou propor que críticas a candidatos nas próximas eleições sejam retiradas do ar, o senador mineiro-carioca move ações na justiça contra o Google e o Facebook. No caso do site de busca, o processo corre em sigilo. A denúncia foi publicada no site da Revista Fórum.

Se Aécio candidato já quer censurar a internet, imagine se um dia for presidente do país. Ele já não quer mais conversar!

Além disso, para ele e seu partido, o PSDB, Dilma não pode fazer mais nada. Não pode ir à televisão em pronunciamento oficial, não pode enviar emails corporativos com mensagens de final de ano, não pode usar roupa de cor vermelha que os tucanos entram com ações na justiça. O que não faz a falta de agenda!

A falta do que propor ao país que não seja o retrocesso, a volta do “hoje todo mundo come frango” dos tempos de FHC gera esse tipo de comportamento. A imprensa grande já não mais ecoa como antes – apesar de ainda ter muita força – e a internet vem conseguindo equilibrar mais o jogo político na mídia.

Por isso a neutralidade de rede desde sempre esteve ameaçada durante os debates sobre o Marco Civil da Internet. E com o acesso à rede mundial de computadores em crescimento, a influência das mídias tradicionais ficará cada vez mais reduzida. O que é ótimo para evitar boatarias como a que o povo brasileiro passou nas eleições em 2010.

Ruim para os tucanos, que desde 2003 jamais conseguiram apresentar algo de concreto para a melhoria do povo brasileiro. O recorte de tempo aqui é apenas seu período na oposição aos governos capitaneados pelo PT.

Estamos fadados a presenciar páginas e mais páginas na internet sendo removidas por criticarem posturas de candidatos A ou B. algo que é inconcebível hoje quando a interatividade e o espaço para opinar oferecido por essa mídia cada vez mais faz parte da vida dos brasileiros.

Um comentário:

xiru pitanga disse...

Os conflitos sociais são normais, importantes para a criação do espaço social e naturalmente que devem ser explicitados pela própria sociedade, se é que ela almeja ser democrática e republicana.
Muitas vezes a democracia é gastrite pura, faz parte. O que não deve fazer está previsto na legislação responsável pelos códigos de convívio.