Blog do Cadu: Coisas sobre o Plano Real que o PSDB não fala

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Coisas sobre o Plano Real que o PSDB não fala



Charge publicada no Jornal de Itatiba em 22/07/1998
O Plano Real completa vinte anos de existência e com ele o PSDB – e a imprensa grande – tenta vender a imagem de que essa medida econômica foi a descoberta do Ovo de Colombo, a guinada ao desenvolvimento promovida nos anos 1990.

Em linhas gerais, o Plano Real foi o parelhamento de nossa moeda ao dólar, elevação dos juros no país e corte de investimentos em áreas sociais.

Também foi adotada uma unidade de valor moeda chamada URV. Ela, à época, valia um dólar e cada dia, até julho de 1994, seu valor em cruzeiros aumentava. Assim todos adotaram a URV como referência.

Em julho de 1994, uma URV valia 2750 cruzeiros e isso era igual a um real. A sensação de barateamento dos preços foi imediata. Mas na prática, o poder de compra das pessoas era o mesmo.


Com os juros a 50% ao ano, não se comprava nada no Brasil. Era preferível colocar o dinheiro em bancos a investir em produção. Por isso banqueiro faz tanta pressão para termos juros nas alturas. O capital externo vinha aqui no país, especulava e, em um ano lucrava a metade do que especulou. Não produzindo um único alfinete, tampouco gerando um único emprego sequer.

Para além das vontades do grande capital, o PSDB usou o Plano Real como propaganda para a eleição de Fernando Henrique Cardoso em 1994. Itamar Franco, presidente do país à época, chegou a assumir tal feito, anos mais tarde. FHC assinou as cédulas da nova moeda, o Real, sem ter permissão constitucional. Ele já não era mais o ministro da fazenda em julho de 1994.

Quer melhor santinho eleitoral do que as cédulas da moeda de um país em êxtase por ter a sensação de que um litro de leite vale centavos de uma unidade de moeda (esse valor é um chute)? A sensação de usar centavos, como nos filmes de Hollywood, coisa que muitos não sabiam o que era no Brasil?

É fato que Lula manteve muita coisa do plano econômico, “suas bases”, como dizem alguns economistas. Mas a política de juros e de investimento em áreas sociais mudou. Sobre isso nem se precisa entrar em detalhes.

Para não entrar no “economês”, paro por aqui. Abaixo selecionei alguns vídeos que podem ajudar a fomentar o debate sobre o Plano Real.

Dentre eles, estão duas partes de uma aula sobre o Plano Real, ministradas pelo professor Mauro Moraleida. Infelizmente apenas essas duas partes estão disponíveis na internet. Elas fazem parte do portfólio de uma empresa especializada em preparação para concursos chamada “Mara em Foco”.

O outro vídeo faz parte de um documentário produzido pela TV Câmara, chamado “Histórias do Poder”.


Aulas de Mauro Moraleida






Histórias do Poder




Um comentário:

RLocatelli Digital disse...

O chamado "plano real" foi adotado por ordem do capitalismo financeiro internacional. Planos semelhantes foram implantados na Argentina, México e dezenas de outros países.