Blog do Cadu: Halloween nada, eu gosto é do Saci

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Halloween nada, eu gosto é do Saci

No Brasil, o dia 31 de outubro é em homenagem ao Saci Pererê. De origem indígena, o Saci passou a integrar também a cultura de origem africana e algumas modificações no mito ocorreram aos longos dos anos até a forma como o concebemos hoje.

Segundo o site brasilescola.com, o Saci começou sendo retratado como um curumim (criança em tupi) endiabrado, tinha duas pernas e um tipo de rabo.

Somente após receber a influencia da cultura africana, ele transformou em um negrinho que perdeu a perna lutando capoeira. Surgiu o pito (tipo de cachimbo), e por influencia européia ganhou o gorro vermelho. Sua origem remonta à região sul do Brasil.

Muita gente conhece o Saci por causa do “Sítio do Pica-pau Amarelo” de Monteiro Lobato.

Comemora-se o dia do Saci desde 2003, através do rojeto de lei federal nº 2.762, de 2003 (apensado ao projeto de lei federal nº 2.479, de 2003), elaborado pelo Chico Alencar, (hoje PSOL – RJ, à época PT) e Ângela Guadagnin (PT – SP), atualmente vereadora em São josé dos Campos/SP, ainda no PT.

Infelizmente no país muita gente prefere se vestir de frankstein ou lobisomem e comemorar o Hallowen ou dia das bruxas.


De origem celta, essa festa foi levada aos EUA pelo irlandeses imigrantes e lá se consolidou e transformou-se no que é hoje. Seu nome faz relação a todos os santos.

O “Dia das Bruxas” não tem relação com nossa cultura. A imensa exposição a filmes e músicas estadunidenses fez com que essa geração adotasse essa festa como “nossa”.

Não se faz aqui um debate à base da xenofobia, e sim defesa de nossa cultura. Quem quiser comemorar “dia das bruxas” fique à vontade.

Mas a data, no Brasil, é o dia do Saci e em nada este personagem que tem a nossa cara fica a dever à cultura cultura anglo-saxônica.

Essa influencia toda é reflexo de parte de nosso povo que tem complexo de vira-lata. Nossas elites sempre nos ensinaram isso. Que somos “sub” qualquer coisa.

Um fetiche eurocentrista. Nada mais.

O mais engraçado é que lá fora, a “gringolândia” adora nossa cultura e nós sempre querendo cantarolar em inglês com um big mac na mão.

Seria cômico, se não fosse trágico.

Entre as forma de dominação de um povo a outro estão, além da militar e econômica, a cultural.

“Do you saca?”

Um comentário:

Rebeca Silva disse...

aqui vai uma
Saci Pererê
Moleque peralta
Perdeu uma perna
Não tá nem aí…
Vive aprontando
Fazendo arruaça
Pulando as cercas
Pra roubar caqui…
Vermelho é seu gorro
Na boca um cachimbo
Um sorriso maroto
De menino ou de quê?
Viva Monteiro Lobato
Viva o Saci