Blog do Cadu: Apesar do jornalismo dos advérbios...

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Apesar do jornalismo dos advérbios...





A economia brasileira foi a terceira do mundo em crescimento no ano de 2013, ficando atrás apenas de China e Coreia do Sul, respectivamente. Apesar disso os “especialistas” da imprensa grande irão propagar os “mas”, os “entretanto”, os “todavia”, os “contudo” e os “veja bem”. Para fazer você pensar que o país vai desmoronar se Dilma for reeleita.

O lucro da Petrobras subiu 11% no ano passado em relação a 2012. Atingiu o patamar de 23,57 bilhões de reais. Já a Vale do Rio Doce teve prejuízo de 98,8% no mesmo período. Apesar disso a imprensa grande vai insistir em divulgar os “mas”, os “entretanto”, os “todavia”, os “contudo” e os “veja bem”.

E ainda vai arrumar um jeito de fazer você pensar que a Vale é melhor porque é privada. Que as ações da Petrobras não valem nada sem explicar, em ao menos uma única linha, que preço de ações está sujeito à especulação financeira.


O Supremo Tribunal Federal (STF) pôs abaixo a tese de formação de quadrilha montada no julgamento da Ação Penal 470, apelidada de “mensalão”. Com direito a mais destemperos de Joaquim Barbosa, atual presidente do Supremo, relator do processo em questão e provável candidato à presidência em outubro. Sem esquecer que ele assumiu o exagero da dosimetria das penas para formação de quadrilha!

Apesar disso, a imprensa grande fará você pensar que foi tudo armado para materializar o golpe comunista do PT em 2014. Irá, como nos outros casos citados acima, propagar os “mas”, os “entretanto”, os “todavia”, os “contudo” e os “veja bem”.

Isso tudo servindo ao intuito de tentar impedir uma possível reeleição de Dilma em outubro. De manter seu “herói” na vitrine como o defensor da moral no Brasil e José Dirceu como chefe de quadrilha. Mesmo o STF decidindo que quadrilha não houve. E se não houve quadrilha, Dirceu não é chefe de nada.

No país do jornalismo dos advérbios, o Brasil vai de mal a pior. Nesse mesmo país construído à luz desse jornalismo, a salvação é a volta do “hoje todo mundo come frango” ou qualquer outra coisa que não seja a condução de Dilma para mais quatro anos de Presidência da República.

Por isso a predileção dos “mas”, dos “entretanto”, dos “todavia”, dos “contudo” e dos “veja bem”. Mas, entretanto, todavia, contudo e veja bem, o Brasil segue seu curso de desenvolvimento com inclusão social. Com todos os problemas que ainda precisam ser superados. Apesar da imprensa grande...


Assista abaixo o ministro Luís Roberto Barroso com extrema elegância fazer Joaquim Barbosa engolir seus destemperos.

Nenhum comentário: