Blog do Cadu

segunda-feira, 31 de março de 2014

Até breve

Após setes anos e mais de 1300 postagens, o Blog do Cadu vai parar. Esse foi um espaço criado para expor ideias e mostrar argumentos diferentes da mídia grande.

Decidi parar o Blog para tentar outras coisas. E como muitos sabem, estou cursando Jornalismo e quero tentar me dedicar mais ao curso e ao aprendizado na área. Quero tentar outras coisas. Mas um dia pretendo voltar a “blogar”.

Muita gente que não acredita em militância política jura de pé junto que eu era pago para escrever no Blog. Jamais recebi um vintém de quem quer que seja para expor minhas ideias. Sempre escrevi apenas para fomentar o debate e, como dito acima, expor ideias diferentes da mídia grande. E só.

sábado, 29 de março de 2014

"Mensalão" tucano: cadê a indignação?

Imprensa grande imparcial. Só que não #SQN
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu conceder a Eduardo Azeredo (PSDB), ex-governador de Minas Gerias e ex-deputado federal, o direito a ser julgado em primeira instância no caso do “mensalão” tucano. Azeredo renunciou ao mandato na Câmara dos Deputados por causa. Ao contrário do que aconteceu com os réus do “mensalão” petista na Ação Penal 470.

José Dirceu, por exemplo, não era mais deputado federal – foi cassado – quando o processo se iniciou no STF, mas a ele não lhe foi dado o direito a um duplo julgamento. Dois pesos, duas medidas.

Dois pesos, duas medidas também no tratamento da imprensa grande. Mesmo quando só réus entraram com embargos para novo julgamento de parte do processo que respondiam, a mídia grande logo tratou de atacá-los como se fosse petulância exigir seus direitos. O julgamento foi transformado em um thriller televisivo. De forma sumária, a mídia julgou e condenou todos os réus.

Quem quiser que acredite no Ibope

Jornal Tribuna independente (AL) - 29/03/2014 pag.7
A pesquisa que mostrou uma queda na aprovação de Dilma feita pelo Ibope e encomendada pela CNI que serviu de manchetes em jornais e sites da imprensa grande não passou de uma fraude.

A pesquisa “negativa” foi realizada entes da com o resultado positivo, mas eles foram divulgadas em ordem invertida. Além de terem uma diferença considerável no tempo da coleta dos dados. A pesquisa negativa durou quatro dias e foi realizada entre 14 e 17 de março. Já a pesquisa positiva durou oito dias entre 13 e 20 do mesmo mês.

Sempre é bom lembrar que o instituto de pesquisa predileto da imprensa grande, em especial das Organizações Globo, é antiga na arte de manipular dados e também em fazer especulação para campanhas eleitorais, principalmente em ano eleitoral. Quem não se lembra da entrevista com status de estrela de cinema do presidente do Ibope Carlos Augusto Montenegro concedida à Veja em que ele afirmou que “Lula não faria seu sucessor”?

sexta-feira, 28 de março de 2014

"Mensalão" tucano, Petrobras, Campos e Marina



Como há muito tempo se previa, o Supremo Tribunal Federal (STF) tratou o “mensalão” do PSDB de forma diferente com que tratou o do PT. Eduardo Azeredo não será julgado pelo STF e sim, em primeira instância. Foi com esse objetivo que ele renunciou ao mandato de deputado federal. E tem gente que diz que o Judiciário cumpriu a Lei com os petistas.

Uma das coisas mais tristes disso tudo é a confirmação de que o julgamento da Ação Penal (AP) 470 estava contaminado e que a imprensa grande no Brasil não tem o menor compromisso com a democracia e o Estado de Direito.

Agora cabe aos réus da AP 470 recorrer À Organização dos Estados Americanos (OEA) para rever seu julgamento comandado pela sede de holofotes de Joaquim Barbosa que ventilou – ou ainda ventila –a possibilidade de se candidatar a presidente em outubro.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Sobre a aprovação do Marco Civil da internet



Foto: Folha Press
A neutralidade de rede foi aprovada no Congresso Nacional. Após uma série de conflitos com o PMDB de Eduardo Cunha (RJ), ficou garantida a liberdade na internet. Com a aprovação, os usuários não mais terão que pagar por tipo de serviço que desejam usar. Toda a rede mundial de computadores e suas possibilidades continuam a um clique.

O Marco Civil aprovado em Brasília também garante a privacidade de usuários. Agora os provedores não mais poderão fornecer seus dados a quem quer que seja sem a sua autorização prévia. Agora o texto segue para o Senado.

Será que você nunca achou estranho receber emails promocionais de empresas que jamais teve qualquer relação? Pois é, você pode apostar que essas empresas conseguiram seus dados com os provedores de internet. Mesmo assim os provedores ainda podem vender pacotes com velocidades de conexão diferenciadas.